Estudos recentes vão fazer você limitar para sempre o tempo do seu filho em frente a TV

Existem amplas pesquisas que informam como os pais deveriam limitar o tempo das crianças em frente a televisão. O mais recente deles mostra que muito tempo em frente as telas pode causar danos à saúde dos ossos no futuro.

O tempo de exposição excessiva à televisão pode ser bastante danoso para as crianças, tanto psicologicamente quanto fisicamente. Os estudos científicos feitos com crianças provam que é possível distinguir qual criança teve contato com formatos analógicos (livros, revistas e conversas com amigos) do que as que ficaram muito tempo em frente a televisão pela facilidade de conversar que têm.

Acontece que a interação que a leitura proporciona para uma criança tende a manter as crianças mais dispostas a conversar e interagir. Como a televisão não exige e nem incentiva essa relação, não contribuir para o desenvolvimento das habilidades linguisticas.

No aspecto físico, as notícias também não são boas. Em 2016, um estudo apresentado na reunião anual da Pedriatric Academic Societis revelou que frequentam o jardim de infância que assistem a mais de 1 hora de televisão por dia tinham 39% mais probabilidades de se tornarem acima do peso e 86% delas de ser obesas quando atingirem 6 a 7 anos de idade.

Outro estudo publicado em 2013 pela Public Health England mostra que as crianças britânicas que passam mais tempo em frente à televisão, telas de celular , tablets ou computador  eram mais diagnosticadas com depressão e ansiedade, além de ter maiores dificuldades de interação social.

O último estudo, conhecido como Longitudinal Raine, seguiu mais de 2.900 pacientes de clínicas pré-natal matriculados no útero por suas mães. Os pesquisadores verificaram as crianças ao nascer depois de 1, 2, 3, 5, 8, 10, 14, 17 e 20 anos de idade.

Os dados foram que as que foram mais expostas a TV tinham menores taxas de vitamina D, maiores índices de tabagismo e consumo de álcool, massa óssea menor e outros.

Os pesquisadores acreditam que o crescimento ósseo saudável pode ser afetado negatividade pelos alimentos com alto teor de gordura e alto teor de açúcar que tipicamente andam de mãos dadas com o assistir televisão. Também é possível alegar que passar grandes quantidades de tempo sentado imóvel pode causar alterações sistêmicas no metabolismo ósseo.

De acordo com a opinião dos médicos participantes das pesquisas em unanimidade, é compreensível que crianças não queiram brincar lá fora em um dia muito quente ou muito frio, mas os dias que podem ser adaptados precisam ter o incentivo dos pais para que realizem atividades diversificadas. Optar por viagens, piscina, esportes e se expor ao sol são coisas que precisam fazer parte da rotina de todas as crianças e pais que buscam o bem -estar de seus filhos.

Mais visitados: