Minha Casa Minha Vida 2017. Veja Aqui Como Se Inscrever!

Estão abertas as inscrições para o cadastramento no Minha Casa Minha Vida 2017 desde segunda-feira, dia 12 de junho. Para quem tem intenções de participar, o financiamento é uma forma de receber ajudas e incentivos para conquistar a casa própria. Veja abaixo todas as informações que você precisa ter para que possa ter acesso à sua casa própria.

Para fazer a inscrição no programa é preciso procurar a Prefeitura de sua cidade ou as construtoras que entregam imóveis todos os meses. É preciso estar atento onde se faz e qual é o prazo da sua cidade ou da construtora que você escolheu para realizar a inscrição no programa, não deixe de ligar.

A maioria das prefeituras exigem que você agende um horário Quando for realizar a sua consulta presencial leve os seguintes documentos:


– RG e CPF (xerox)

– Ficha de cadastro habitacional (pode ser feito no site da prefeitura de seu Estado)

– Comprovante de renda dos últimos 6 meses

– Extrato do FGTS atualizado

– Imposto de renda

– Carteira de Trabalho (xerox)

– Comprovante de estado civil

– Comprovante de despesas (água, luz, aluguel, etc)

– Declaração do imposto de renda, se tiver

Se o seu cadastro for aprovado deverá assinar o contrato de financiamento e se mudar para o local em até 30 dias. Quando conseguir a casa, existem algumas regras para que não perder o imóvel como por exemplo manter o IPTU em dia assim como as contas. A lista de espera até lá no entanto é grande  para a maioria das cidades.

Novas Regras para o Minha Casa Minha Vida

Algumas mudanças foram feitas no programa e valem a partir de 2017. Essas mudanças ocorreram, principalmente, devido à crise econômica e as trocas no governo. Com todas as mudanças, o governo passou a cobrar mais juros das pessoas que possuem uma determinada renda. São elas:

Grupo Intermediário – entre R$ 1.800 e R$ 2.350, e o aumento dos juros cobrados para famílias que recebem a partir de R$ 2.350 por mês.

Vale destacar que as mudanças são válidas apenas para novos contratos. Os antigos, continuam com as regras do passado.

Para você entender melhor:

– Famílias com renda até R$ 800 terão uma parcela fixa do financiamento que será de R$80,00;

– Famílias com renda entre R$ 800 e 1,2 mil terão um valor de financiamento de 10% da sua renda;

– Famílias com renda entre R$ 1,2 mil a R$ 1,6 mil terão um valor de financiamento de 15% da sua renda;

– Famílias com renda entre R$ 1,6 mil a R$ 1,8 mil terão um valor de financiamento de 20% da sua renda;

Simulador da Caixa

A Caixa oferece um simulador que vai te ajudar a entender a melhor faixa de financiamento que você poderá solicitar para ter a sua sonhada casa própria. Através do simulador da Caixa, você terá uma base dos valores das futuras parcelas, o valor de entrada e se você está apto para realizar o financiamento – se a sua renda comporta o valor.

Para quem o Minha Casa Minha Vida foi Feito?

A ajuda garantida pelo Minha Casa Minha Vida varia de acordo com as condições financeiras da família. As prioridades são para aqueles que não tem condição de pagar aluguel ou moram em áreas de risco ambiental ou vulnerabilidade social.  Devido a isso, nem todos que estão a procura de um financiamento garantem a adesão ao programa

A Minha Casa Minha Vida funciona de acordo com a renda mensal.  Para a família que ganha até R$ 1800,00 o governo paga até 90% do valor do imóvel novo. As parcelas do financiamento nunca são maiores do que 10% da renda mensal e é possível financiar a casa ou apartamento em até 10 anos.

Quem tem renda mensal que varia de R$ 1800,00 a R$ 6.500,00 a família consegue subsídios do governo que vão de até R$ 45 mil e ainda conseguem descontos nas taxas de juros para financiamentos particulares ou então no próprio imposto da residência (IPTU).

Quando a renda é por volta de R$ 3.600,00 a R$ 6.500,00 é possível garantir no máximo um valor de entrada ou descontos nos seguros e financiamentos bancários para ajudar a conquistar um imóvel próprio.  Aqueles que tem ganhos maiores do que este já não podem mais ser atendidos pelo programa social e devem procurar em financeiras, Imobiliárias e Bancos ajuda econômica.

Mais visitados: