Como chegar e quanto se gasta para conhecer a ilha secreta de Fernando de Noronha: Bacia dos Porcos

Quem gosta de lugar turístico com praias certamente já ouviu falar em Fernando de Noronha. Seus apelidos carinhosos são um exemplo da preciosidade que ele representa para o para o mundo: esmeralda do atlântico, paraíso da natureza, Havaí Brasileiro e verdadeiramente um santuário ecológico.  A ilha conta com três melhores das praias do mundo, entre elas uma que permaneceu por longos anos como um segredo dos nativos, como um baú do tesouro no paraíso.

A Baía dos Porcos fica escondida atrás do Morro Dois Irmãos, uma formação rochosa proveniente de erupções vulcânicas que deu origem ao arquipélago.  Este é o principal cartão postal da ilha cobiçada por turistas, no entanto conhecida pelo seu lado da Baía dos Sanchos, considerada a praia mais bela do mundo.

A praia escondida conta com somente 200 metros, um local pequeno, que dá sensação de exclusividade aos visitantes. As grandiosidades da natureza enchem os olhos com a quantidade de vida marinha que nela habita e diferentes cores de água em tons azulados e esverdeados. A melhor época para a visita é durante a maré mansa para desfrutar de mergulho e contemplar as formações, corais e outros atrativos naturais.

Baía dos Porcos e Sanchos dividida pelo Morro dois Irmãos

Baía dos Porcos e Sanchos dividida pelo Morro dois Irmãos

Dicas para chegar até a Baía dos Porcos

Para chegar até o local é preciso caminhar por uma areia pouco densa e entre a vegetação. Não espere encontrar qualquer tipo de ajuda ou infraestrutura ao longo do caminho, por isso não esqueça do mochilão com suprimentos e água para suportar o calor.

A ideia dos moradores ao deixa-la invisível na rota dos turistas e nem divulgarem o nome ou trilhas era de conservar o local e mantê-lo como uma área vip para os nativos, local onde pudessem desfrutar sozinhos do tesouro e compartilhar as histórias pouco divulgadas sobe a região.

Apesar de parecer egoísmo, a receptividade dos moradores é muito boa. Eles não demoram muito a oferecer ajuda para escalar as rochas ou indicar pousadas em que se possa ficar hospedado.  O sentimento é sempre de muita tranquilidade e até o jeito de falar vem com uma vagarosidade típica da região.

Há locais de luxo até pousadas mais simples, como a região se sustenta basicamente de turismo a hospedagem é maravilhosa, mas sempre com uma pegada de proteção à natureza e contemplação para combinar com o destino – coisa que os nativos valorizam muito.

Melhores momentos para visitação

Como  a trilha para a Baia dos Porcos pode ficar intransitável em alguns momentos pode-se chegar até ela com a escalada de uma parede de 30 metros. O esforço é recompensado pela grandiosidade do local e mergulhos em águas cristalinas.

No inverno é mais recomendado para quem não quer nem tanto calor (embora a temperatura média seja sempre quente) ou então mais facilidades. Nesta época do ano a trilha dá lugar a pedaços com pequenas cachoeiras que, por si só, já valem todo o caminho.

Atrativos culturais da Ilha

Entre os principais atrativos culturais está conhecer um pouco mais da história do local que é igualmente muito rica. Afinal, ela se coincide com o descobrimento do Brasil quando o navio naufragou em 1503.Este sim foi um naufrágio de sorte!

Na ilha o destaque são as construções da Vila dos Remédios, onde há as ruínas de um forte e uma pequena Igreja. Além disso, também se faz um excelente ponto de biodiversidade, onde há presença do Projeto Tamar de proteção as tartarugas marinhas e outras instituições.

Quem quer emergir na cultura de Fernando de Noronha certamente perceberá que há um forte relacionamento com a natureza,  coisa que somente um local deslumbrante como a ilha poderia proporcionar. Muitos guias turísticos se especializam em detalhar as espécies e características de cada animal que cruza o caminho durante as trilhas.

Itens obrigatórios para a viagem

Para quem quer ir à Baía dos Porcos bem como a Fernando de Noronha deve ter como item indispensável um tênis de trilha, garrafas de água e snorkel para aproveitar o máximo dos mergulhos e contemplação da rica beleza da vida marinha preservada no local: camarões palhaço, aratus, corais, tubarões são alguns dos bichos que você deverá ver.

Para os mais aventureiros a atividade principal na região é a Apneia, o mergulho sem uso de equipamentos. Em alguns momentos a trilha que leva a Baía dos Porcos fica interditada o que torna ainda mais especial a chegada ao local.

Comércio regional combinam com a ideia de preservação da ilha

Para quem quer levar lembranças da passagem as opções são muitas e geralmente combinam com os deslumbres naturais que naturalmente já se pregam na memória: há dentes de tubarão  e diferentes outros produtos em lojas locais.

Todos os pontos de comércio coincidem com a cultura local de preservação da natureza e, apesar da exclusividade dos produtos, não costumam ser caros variando na faixa de R$ 20,00 a R$ 100,00. A campeã de vendas ainda são as camisetas.

Quanto custa para ir à Fernando de Noronha?

Não existem vôos diretos para Fernando de Noronha o que faz com que seja obrigatório a conexão. Setembro é a época mais cobiçada e tem passagens em torno de R$ 1.700,00, outubro elas podem subir para R$ 2.200,00 e em novembro passa a ter quedas chegando a 1.500,00 por pessoa. As férias são impraticáveis, a ilha fica muito cheia e cara tanto no comércio como nas passagens que podem ultrapassar R$ 3.700,00.

Para entrar no arquipélago é preciso pagar uma taxa de preservação ambiental que ajuda na conservação da ilha, isso varia de acordo com o número de dias que pretende ficar por lá. Isso pode variar de R$ 50,00 a R$ 4.500,00.

Essa taxa precisa ser mantida em dia e recomenda-se pagá-la com antecedência por conta do prazo de confirmação de pagamento. Leve consigo o comprovante de pagamento para Noronha.

Não esqueça do Snorkel

Em relação a hospedagem depende da intenção do turista. Em pesquisas na internet pouco se encontra sobre oportunidades de hotéis e valores, uma prova de como os nativos vivem naquela região: alheios ao mundo. A diária em um albergue é de R$ 100,00 por dia na época menos visitada. Em setembro o mesmo sai por R$ 400,00 e pousadas pequenas cobram numa média de R$ 300,00 a R$ 500,00.

Os passeios na região variam de R$ 100,00 a R$ 200,00, mas a melhor companhia ainda é a dos nativos que conhecem profundamente o local e tem sempre boas dicas para orientar sem necessidade de acompanhar durante os trajetos.

Fernando de Noronha é considerado um Santuário Ecológico e é repleto de tartarugas marinhas!

Os hotéis mais luxuosos com piscinas e mais comodidade chegam a custar de R$ 600,00 a R$ 1.500,00. Como o local vive basicamente de turismo os moradores da região costumam abrigar turistas em suas casas com muita humildade e hospitalidade e cobram pouco por isso, vale a pena desfrutar dessa aventura.

Em resumo, se quiser conhecer Fernando de Noronha precisa ter uma boa quantia preparada no bolso, mas com certeza será um dinheiro bem gasto para alimentar memórias inesquecíveis do provável contato mais próximo que poderia se ter com o paraíso natural na terra e em solo  brasileiro!

Mais visitados: